domingo, 17 de janeiro de 2010

Moda em brochura

Compreender a moda, seus processos e seus significados está muito além de acompanhar desfiles, saber qual a cor, volume ou comprimento da estação e comprar todas as revistas do gênero. É preciso buscar as intersecções, dialogar áreas, como história, cultura, identidade, arte e consumo, para então ter a capacidade de desenvolver um senso crítico que transcenda a superficialidade das imagens efêmeras.

Acredito mesmo que dá pra gostar muito de moda, principalmente por tudo que ela representa, tanto no plano individual como no coletivo, sem ser nenhuma aficcionada por marcas, desfiles e tendências. Morro de preguiça desse mundinho fashion impregnado de fashion victims que se acham. Pronto, falei!!!

Aproveitando a minha insatisfação com esse "blablablá" infecundo que praticamente domina o mundinho fashionista, resolvi fazer um post com algumas bibliografias, dentre muitas, que considero muito relevantes para se pensar a moda de maneira mais crítica e profunda. É claro que não significa que é preciso ler todos os livros/autores na íntegra, e fora estes há muitos outros, isso vai do interesse e tema afim de cada um, mas ao menos tomar conhecimento deles e de parte de suas contribuições já é, sem dúvida, um grande passo. Enjoy it!


AAKER, David A. Marcas: Brand Equity gerenciando o valor da marca. São Paulo: Negócio Editora, 1998.

ABRAMO, Helena Wendel. Cenas Juvenis. São Paulo: Editora Página Aberta, 1994.

BAUDELAIRE, Charles. Sobre a modernidade: o pintor da vida moderna. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996. Coleção Leitura;

BAUDRILLARD, Jean. A sociedade do consumo. Lisboa: Edições 70, Ltda, 1995;

___________________. O sistema dos objetos. São Paulo: Perspectiva, 2004;

BOURDIEU, Pierre. Gostos de Classe e estilos de vida. In: ORTIZ, Renato (org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. Ed. e Livraria Olho D’água LTDA, 2003.

________________. O costureiro e sua grife: contribuição para uma teoria da magia. In: A produção da crença: contribuição para uma economia dos bens simbólicos. Ed. Zouk, 2002. 219p.

_______________ . Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Ed. Marco Sero Limitada, 1983.

_______________. La dinâmica de los campos; El habitus y el espacio de los estilos de vida. In: La distinción, el criterio y bases sociales del gusto. Madrid, Taurus, 1988.

BUENO, Maria Lúcia. Artes Plásticas no século XX: modernidade e globalização. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1999.

CALDAS, Dario (org). Homens: comportamento, sexualidade, mudança. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 1997.

________________. Observatório de Sinais: teoria e prática de pesquisa de tendências. Rio de Janeiro. Ed. Senac Rio, 2006.

CAMPBELL, Colin. A ética romântica e o espírito do consumismo moderno. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

_________________ & Barbosa, Lívia. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: Editoria FGV, 2006.

CASTRO, Ana Lúcia de. Culto ao corpo e sociedade: mídia, estilos de vida e cultura de consumo. São Paulo: Annablume : Fapesp, 2003.

COSTA, Márcia Regina da. Os “Carecas do Subúrbio”: caminhos de um nomadismo moderno. Petrópolis, Rio de Janeiro, Editora Vozes, 1993.

CRANE, Diana. A Moda e seu Papel Social - Classe, Gênero e Identidade das Roupas. São Paulo: Ed. Senac São Paulo, 2006.

DOUGLAS, Mary; ISHERWOOD, Baron. O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2004.

DUMAZEDIER, Joffre. A revolução cultural do tempo livre. São Paulo: Studio Nobel, 1994.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes. Rio de Janeiro: Zahar, 1983. 2 vols.

ERNER, Guillaume. Vítimas da moda?: como a criamos, por que a seguimos. São Paulo: Senac, 2005.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de consumo e pós modernismo. São Paulo: Studio Nobel Editora, 1995.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora Ltda, 2002.

_________________. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. São Paulo: DP&A, 2002.

IANNI, Octavio. A sociedade global. São Paulo: Editora RCB, 1997.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: A lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 1996.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Cia das Letras, 1989.

MCCRAKEN, Grant. Cultura e consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

MIRA, Maria Celeste. O leitor e a banca de revistas: a segmentaçao da cultura no século XX. São Paulo: Olho d`Água / Fapesp, 2001.

MORIN, Edgar. Cultura de massas no século XX: o espírito do tempo. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1986.

NOLASCO, Sócrates (org.). A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

ORTIZ, Renato. Mundialização e Cultura. São Paulo: Brasiliense, 2000.

____________. Cultura e Modernidade: a França no século XIX. São Paulo: Brasiliense, 1998.

SAHLINS, Marshall – Cultura e Razão Prática; “Cap. 4 – Lá pensée Bourgeoise: a sociedade ocidental enquanto cultura”. Rio de Janeiro, Ed. Zahar, 1979;

SIMMEL, Georg. Filosofia de la moda. In: Cultura Feminina e Otros Ensaios. México, Editora Espasa Calpe, 1961.

_____________. Da psicologia da moda: um estudo sociológico. In: SOUZA & OELZE (org). Simmel e a modernidade. Brasília, Ed. UNB, 1998.

_____________. A Metrópole e a Vida Mental. In: O fenômeno urbano. Textos
Básicos de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, Zahar, 1973.

_______________. Psicologia do coquetismo. In: Filosofia do amor. Tradução Luiz Eduardo de Lima Brandão. São Paulo, Martins Fontes, 1993.

PETROVA, Youra. As subculturas skinheads na França. In: SILVA, Elizabeth Murilho da; COSTA, Márcia Regina da (orgs.). Sociabilidade juvenil e cultura urbana. São Paulo: Educ, 2006.

SOUZA, Gilda de Mello e. O espírito das roupas: A moda no século dezenove. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

VEBLEN, Thorstein. A teoria da classe ociosa: um estudo econômico das instituições. São Paulo: Pioneira, 1965.

WAIZBORT, Leopoldo. George Simmel: Socialibidade e moderno estilo de vida. In: As aventuras de Georg Simmel. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 2000.

WEBER, Max. A ética protestante o espírito do capitalismo. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001.

WELLER, Wivian. A invisibilidade feminina nas (sub)culturas juvenis. In: SILVA, Elizabeth Murilho da; COSTA, Márcia Regina da (orgs.). Sociabilidade juvenil e cultura urbana. São Paulo: Educ, 2006.

WILSON, Elizabeth. Enfeitada de sonhos. Edições 70, Ltda. Lisboa – Portugal, 1985.

4 comentários:

Pan disse...

Vc tem este do leitor e a banca de revista??

Lud Massarotto disse...

Tenho Pat!! se quiser te empresto! bj

Arbel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arbel disse...

Olá, Lud (seria Ludmila?) Massarotto. Estava atrás de algumas referências bibliográficas para um curso que estou montando e, procurando citação do Simmel sobre o coquetismo, achei seu post. Adorei! Queria conversar um pouco com você. Você é antropóloga mesmo, ou usou a palavra como recurso para se adjetivar? O que vc faz? Na verdade, queria saber por meio de que caminhos da vida tomou contato com toda essa bibliografia. Ainda mora em Brasília? Meu nome é Arbel (é meio estranho, eu sei, mas é mesmo o meu nome). Fiz jornalismo na graduação, antropologia no mestrado, e trabalho na Fundação Getulio Vargas, no Rio. Se este comentário não chegar a você ou vc resolver não responder, que valha como um tempo que dediquei para elogiar uma iniciativa de que gostei na internet.